Angiodisplasia: tratamento, sintomas e tipos

Análise

A angiodisplasia é uma anormalidade nos vasos sanguíneos no trato gastrointestinal (GI). O trato GI inclui a boca, esôfago, intestino delgado e grosso, estômago e ânus. Essa condição causa vasos sanguíneos inchados ou dilatados, bem como a formação de lesões sangrentas no cólon e no estômago.

O tipo de angiodiplasma é baseado no local de dilatação dos vasos sanguíneos. O seu médico pode classificar o seu caso como angiodisplasia do cólon (dilatação dos vasos sanguíneos no cólon) ou angiodisplasia do estômago (dilatação dos vasos sanguíneos no estômago). Além disso, essa condição pode ser dividida nas seguintes categorias com base na localização:

  • angiodisplasia do cólon e estômago
  • angiodisplasia do estômago e intestinos
  • angiodisplasia cecal
  • angiodisplasia do intestino delgado e intestino delgado

Sintomas de angiodisplasia

A angiodisplasia pode ocorrer sem dor e passar despercebida, ou você pode apresentar sintomas sutis. A anemia é um dos sintomas dessa condição porque causa lesões e sangramento no trato GI.

Anemia é quando a contagem de glóbulos vermelhos está abaixo do normal. Isso pode causar uma redução no fluxo de oxigênio pelo corpo e desencadear uma série de sintomas. Você pode ter qualquer um dos seguintes com angiodisplasia:

  • falta de ar
  • humor
  • fraqueza
  • pele pálida
  • tontura
  • tontura
  • frequência cardíaca rápida

A angiodisplasia também pode causar sangramento retal. A perda de sangue pode variar de leve a grave, e o sangue pode aparecer vermelho brilhante ou preto e colorido.

O sangramento retal também pode ser um sinal de câncer de cólon e outros distúrbios digestivos.

Causas e fatores de risco da angiodisplasia

A causa da angiodisplasia é desconhecida. Mas as cólicas normais que ocorrem no trato GI podem ser responsáveis ​​pela dilatação dos vasos sanguíneos. Essa dilatação leva ao desenvolvimento de pequenos caminhos entre veias e artérias, que podem vazar sangue. Além disso, o enfraquecimento vascular relacionado à idade também pode causar angiodisplasia. Isso poderia explicar por que esta é a condição mais comum em idosos.

Outros fatores de risco para angiodisplasia incluem história de doença cardíaca, como estenose aórtica, bem como tomar medicamentos anticoagulantes ou anticoagulantes.

Como diagnosticar a angiodisplasia

Se você tiver sintomas de angiodisplasia, seu médico pode solicitar uma série de testes para verificar se há irregularidades e sangramento no trato gastrointestinal. Isso pode incluir:

  • Endoscopia alta. Neste teste, seu médico examina o revestimento do esôfago e do estômago inserindo um tubo com uma câmera na garganta até o estômago.
  • Teste da cadeira. O seu médico pode pedir-lhe uma amostra de fezes para testar vestígios de sangue.
  • Hemograma completo (CBC). Este exame de sangue estima sua contagem de glóbulos vermelhos. Os resultados podem confirmar ou descartar anemia.
  • Colonoscopia. Este procedimento envolve a inserção de um tubo de ensaio com uma câmera acoplada em seu ânus para examinar seu intestino. Seu médico pode examinar o revestimento do cólon e verificar se há sangramento e outras anormalidades.
  • Angiograma. Este raio-x cria imagens de seus vasos sanguíneos e ajuda a identificar a localização do sangramento. Seu médico pode recomendar uma angiografia se sua colonoscopia não revelar nenhuma lesão, mas seu médico suspeitar de sangramento ativo.

Opções de tratamento para angiodisplasia

Às vezes, o sangramento causado por angiodiplasma para por conta própria sem intervenção médica. Mas você pode precisar de tratamento para controlar o sangramento e reverter a anemia.

O tratamento depende da gravidade da condição e se você tem anemia. Se você não tiver anemia, seu médico pode atrasar o tratamento até que você comece a ter sintomas. O tratamento pode incluir:

  • Angiografia. Neste procedimento, seu médico usa um tubo de plástico fino para entregar o medicamento ao vaso sanguíneo que está sangrando. Este medicamento fecha os vasos sanguíneos e interrompe o sangramento.
  • Cauterização. Depois que seu médico determinar a localização do sangramento, ele poderá usar a cauterização para fechar parte da veia e parar o sangramento. Este procedimento pode ser realizado usando um endoscópio, um tubo flexível que passa pela boca até o estômago e o intestino delgado superior.
  • Cirurgia. Se você tiver sangramento grave do cólon, a cirurgia pode ser a única opção para parar o sangramento. Nesse caso, seu médico pode remover o lado direito do cólon.

Seu médico também pode prescrever ou recomendar suplementos de ferro sem receita médica em casos de anemia. O ferro pode estimular a produção de glóbulos vermelhos.

Parece não haver maneira de prevenir a angiodisplasia.

Complicações da angiodisplasia

É importante não ignorar os sinais de angiodisplasia. Entre em contato com seu médico se sentir cansaço incomum, fraqueza, tontura ou sangramento retal. Se não for tratada, a angiodisplasia pode causar perda de sangue grave. E em casos de anemia extrema, você pode precisar de uma transfusão de sangue.

Perspectivas para angiodisplasia

As chances de angiodisplasia são boas quando o tratamento controla com sucesso o sangramento. Uma vez que o sangramento pare, a anemia pode ser resolvida, quando você pode recuperar a energia. Tenha em mente que você pode sentir sangramento novamente durante o tratamento futuro.